Dia 7 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

A correria começou!

Segunda-feira foi dia de fazer as malas de Cusco e embarcar de volta para Lima para enfrentar a semana mais corrida da viagem.

Como programado, pousamos e pegamos um uber direto para a nossa nova casa (a quarta em menos de 1 mês!) e ficamos surpresos com quão charmosa ela é.

Peruaninha do jeito que eu queria!

Apartamento Lima Surquillo Airbnb

Apartamento Lima Surquillo Airbnb

Apartamento Lima Surquillo Airbnb

E a primeira coisa que perguntamos para a anfitriã (antes mesmo de “onde fica o mercado?” ou “tem máquina de lavar?” – duas coisas que, nessa viagem, descobrimos ser essenciais) foi: “a internet funciona?”.

[Já imaginou o problemão de não ter internet em casa às vésperas de três webinários? Essa preocupação não saía da minha cabeça desde que começou o desafio…]

“Ah sim, a internet é boa…”, ela disse. Ufa!

Reconhecemos o território, saímos para caçar (e beber chicha morada, uma das melhores surpresas gastronômicas do Peru) e voltamos já com o dia escurecendo.

E, então, booom!

O dia terminou de forma especialmente estressante, com um baque grande e inesperado num dos nossos projetos principais. Se eu acreditasse em breakdown, esse teria sido um (dos grandes).

Fui dormir exausta (abalada?) e especialmente preocupada com o futuro (e com o webinário do dia seguinte).

Tudo certo e sob controle, de qualquer forma.

Ótima oportunidade de exercitar inteligência emocional, não?

Dia 6 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

É, Machu Picchu é mesmo impressionante. Na minha lista, ocupou fácil a segunda linha dos lugares mais lindos que já vi. Se você não foi, anota. Machu Picchu merece.

passeio peru machu picchu

[Fica aqui minha promessa de escrever um post sobre a melhor maneira de conhecer Machu Picchu. Para nós, foi um tanto desafiador filtrar tanta informação desencontrada.]

Embora tenha sido um dia focado em passear, separei alguns minutos para o desafio.

Do alto da montanha e usando meu celular e um microfone Rode (esse daqui), gravei o vídeo abaixo, fazendo uma chamada para nosso webinário de quinta.

Rolou um estresse de leve porque publicar vídeos com minha cara realmente não faz parte da minha zona de conforto, mas saiu (na terceira ou quarta tentativa).

Tirando isso, não avançamos em mais nada: pura miragem. Esses são os instantes finais dos dias de paz e tranquilidade, já que o hardwork se aproxima desenfreado.

Terça temos webinário, quarta temos aula de pratos típicos peruanos, quinta temos outro webinário, na outra semana temos mais um webinário e, enfim, temos o lançamento do nosso curso de ceviche. Isso sem falar de todo o roteiro turístico que pretendemos completar, além das tarefas do meu programa de liderança.

14 dias parecem pouco tempo para o universo de coisas prestes a acontecer e eu sinto medo o tempo todo. Muito comprometimento, muita responsabilidade, alto risco.

Tudo bem. A verdade é que eu amo minha vida louca assim. 🙂

Dia 5 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

O quinto dia foi um dos mais cansativos do ano.

Fiz o primeiro trekking da minha vida em condições tão adversas que fui “obrigada” a entregar os pontos e alugar um cavalo. O lado bom, além da aventura linda, foi o recorde batido: 5.200 metros acima do mar, o que significa mais da metade do Everest.

[A propósito, Himalaya está nos planos; fica avisado, pulmão.]

Esse foi exatamente o problema, eu diria. Assim como eu com açúcar, meu pulmão está tão viciado em oxigênio que bastou uma leve condição rarefeita para ele me deixar na mão. Eu dava 50 passos e precisava descansar 10 minutos – e eu prefiro acreditar que isso tem mais a ver com o oxigênio do que com minha deplorável atual condição física.

Então, se você esperava novidades impressionantes em termos de empreendedorismo e faturamento, hoje não. As novidades se restringiram a escalar a Rainbow Mountain, mascar folhas de coca e tirar fotos com pequenas comunidades de origem quechua.

rainbow mountain comunidade peru

rainbow mountain comunidade peru quechua

Quando voltamos a Cusco, escolhemos antecipar a despedida da cidade porque o dia seguinte seria igualmente cansativo e, em seguida, voltaríamos para Lima. Então, usamos o resto do nosso fôlego para devorar sopas tipicamente peruanas e, no caso do Leandro, uma omelete de alpaca.

[Eu nunca contei isso aqui (esse blog é um bebê e ainda não sabe nada de mim), mas sou bem criteriosa para escolher restaurantes quando estou viajando. O TripAdvisor, aliado a uma leitura bastante intencional de comentários, sempre me leva aos melhores em termos de sabor e peculiaridades locais.]

Com nossa saída para Machu Picchu marcada para as 4h da manhã do dia seguinte, nossa única atividade pró-desafio foi finalizar um disparo de e-mail para o webinário de terça. Ele, cama e apenas mais 15 dias para os 20 mil estarem na nossa conta.

Para quem esperava um final emocionante, está com cara.

Dia 4 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

(Não deixe de ler o p.s.!)

Ontem à noite eu comprei o WebinarJam e foi uma facada! 😛

Essa ferramenta para webinários será fundamental para nossa estratégia de ganhar 20 mil reais em 20 dias e, por isso, investi sem pensar duas vezes.

Custou 397 dólares e eu tive que apelar para o PayPal porque não queriam autorizar meu cartão de crédito de jeito nenhum.

Custo do WebinarJam

Exatamente isso.

Ontem gastamos mais de 1.300 reais com uma ferramenta que nunca testamos antes.

Sabe por quê?

Porque eu acho que vale a pena arriscar.

Eu já entendi que preciso dar passos diferentes quando quero resultados diferentes e, ultimamente, investir às cegas (mesmo sem dinheiro, usando o limite do meu cartão) está virando rotina para mim.

Eu nunca planejo por muito tempo ou espero o momento ideal, nunca tento juntar dinheiro antes de começar. Eu pulo loucamente, apostando o que tenho e o que não tenho, de peito aberto.

E não estou dizendo que essa é a melhor estratégia (se eu fosse mais controlada, talvez tivesse resultados mais expressivos, sei lá), também não estou incentivando ninguém a fazer isso. Só estou compartilhando que é assim que as coisas funcionam comigo e ontem não foi diferente.

Depois que comprei o WebinarJam, acessei a área de membros e dormi. Simplesmente dormi, de tanta preguiça que fiquei de aprender a configurar aquilo… – certeza absoluta de que eu jamais me meteria nisso se não fosse o raio do desafio.

webinarjam painel área membros

Só que, estando completamente comprometida (ainda que com preguiça e mal humor), voltei a encarar o WebinarJam hoje de manhã.

Fiquei por conta dele das 7h às 11h, tempo suficiente para entender completamente como a ferramenta funciona e configurar do início ao fim o primeiro webinário do nosso projeto (está aqui o link, caso você esteja curioso para ver como ficou).

Se você não faz ideia do que eu estou falando, vou explicar.

Na próxima terça, vamos entrar ao vivo com um webinário gratuito sobre relacionamento, focado em ajudar pessoas que querem esquecer ou reconquistar o grande amor.

Vai funcionar assim, disponibilizaremos um conteúdo de muita qualidade (algo que realmente faça diferença na vida das pessoas que assistirem) e, ao final, ofereceremos o Método do Desapego para quem escolher investir no curso completo.

Webinário Método do Desapego

Resumindo: num webinário, você entrega muito valor para as pessoas, faz uma oferta no final e (se tudo acontecer direitinho) 5 a 10% compram o produto.

É isso que vamos fazer na próxima semana e, de todas as opções de ferramentas, escolhemos o WebinarJam por ser a que todo mundo usa e porque realmente parece ser a melhor.

O que eu descobri de ontem para hoje é que dá para fazer webinário de qualquer coisa e é muito fácil.

Na minha mais honesta opinião, depois de estudar um pouquinho sobre webinários, não conseguir ganhar dinheiro passa a ser a desculpa mais esfarrapada do mundo (me incluo nisso).

E quer saber de uma coisa?

Se nada der certo até o final do desafio e eu terminar zerada, ter criado coragem para conhecer e dominar o WebinarJam já vai ter valido os 20 mil.
.

p.s. Se você também estiver querendo os 20 mil reais em 20 dias e não sabe o que fazer, já imaginou criar um webinário também? Pensa comigo, você poderia ensinar qualquer coisa… E antes que você pense que não vai dar certo porque você nunca fez isso antes: eu nunca fiz isso antes.

p.p.s. Logo depois de assinar o WebinarJam, criei meu link de afiliada e deixei aqui nesse post. Ou seja, agora eu ganho comissão cada vez que alguém comprar a ferramenta pelo meu link. Então, se você for assinar, faça o mesmo para também ganhar comissão quando for compartilhar com seus amigos. 😉

Dia 3 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

Hoje foi um dia cheio.

Começou com uma reunião com o Edvan que, pela minha experiência em conversas-bobas-que-mudam-o-rumo-do-(meu)-mundo, foi o início de algo gigante.

Deixa eu contextualizar…

Sabendo dessa brincadeira maluca de ganhar 20 mil reais em 20 dias, o Edvan mandou um WhatsApp dizendo “pô, por que a gente não faz um webinário?”. “Bora!”, respondemos.

Ficamos de definir os detalhes às 9h30 do Brasil (ou 7h30 de Cusco) e, com poucos minutos de reunião, percebemos que o Infoprodução (nome desse nosso novo projeto) não estava com cheiro de temporário.

Marketing digital é o que nós três amamos e é um assunto do qual simplesmente não conseguimos escapar (vivemos isso todos os dias, é nossa “conversa de bar”), mas nunca tivemos vontade (coragem?) de ensinar – ao menos não oficialmente.

E esse webinário veio para esfregar isso na nossa cara. “Ei, o que estamos esperando?”, nos confrontamos. Nada, não estamos esperando mais nada.

Percebemos que nos comprometeríamos com esse projeto por longo prazo, que o teríamos como core business, se fosse o caso. E, com essa conversa e descoberta, o desafio começou a ganhar forma de negócio. Caramba, será?

Foi com isso na cabeça que partimos para um city tour em Cusco que nos manteve desconectados boa parte do dia, visitando sítios arqueológicos, abraçando lhamas e tirando fotos de montanhas.

City Tour Cusco

City Tour Cusco

Entre ponchos e disparos automáticos, a verdade é que eu passei o dia pensativa e com medo. Rolou até uma culpinha de leve por estar passeando ao invés de trabalhar. Identifiquei: falta de ação, o nome disso.

Vou ali trabalhar, então, que eu tenho uma ferramenta inteira de webinário para aprender. Assim, eu injeto um pouco de integridade nessa minha vida bandida.

Amanhã, volto para contar o que aprendi.

Dia 2 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

Opa! Nós saímos do zero! 🙂

Lembra que uma das ideias para ganhar 20 mil reais em poucos dias era conseguir alugar nosso apê em Brasília (já que estamos passando um mês no Peru)?

Pois é, alugamos!

Um casal fez reserva para 8 dias, o que nos colocou com o saldo positivo de 630 reais.

Loucura, né?

Eu não esperava que alguém fosse aparecer com tão pouca antecedência, mas, veja só, apareceu!

(E eu sigo corajosa e de coração apertado, treinando desapego ao hospedar desconhecidos lá em casa.)

Com esse anúncio abaixo, 17 pessoas (em duas semanas) pediram para alugar nosso apartamento:

anuncio airbnb apartamento águas claras brasília

Primeira lição do desafio:

Se você precisa de dinheiro urgentemente, você pode simplesmente tirar férias na casa dos seus pais e alugar sua casa. Fizemos isso e em 2 dias, com uma única reserva, ganhamos 630 reais.

.


Agora, vamos ao que eu prometi ontem, que foi contar quais projetos escolhemos assumir para o desafio.

Projetos que escolhemos

1. Afiliar o Método do Desapego
2. Fazer um webinário com o Edvan
3. Cobrar dívidas antigas
4. Vender um contrato para nossa lista
5. Criar um curso nosso de ceviche (bônus)

É isso. Estamos apostando o resultado do nosso desafio (ou seja, ganhar 20 mil 19,4 mil reais nos próximos dias) com essas cinco ações – com as quatro primeiras, na verdade, porque a última é só para nossa diversão.

O inacreditável é que, como eu disse, nenhum desses projetos estava em nosso radar antes do desafio acontecer.

Outra novidade interessante é que começamos a nos movimentar para receber das pessoas que nos devem e olha só isso: já temos mais de 10 mil reais de dívidas antigas para receber nos próximos dias.

(Essa era uma grana que a gente nem contava.)

Bem, voltando aos projetos, agora que temos um norte, a aventura vai começar de verdade.

Ontem, enquanto jantávamos num restaurante tipicamente peruano (daqueles que eu amo, pequeno e exclusivo, no quintal de uma casa), esboçamos nosso cronograma:

Nosso cronograma para o desafio de 20 mil reais em 20 dias

Nosso cronograma

15/09: city tour por Cusco (oba, vai ter fotos!)
16/09: finalizar estrutura do Método do Desapego
17/09: Machu Picchu!!!
18/09: Montanha das 7 cores!!!
19/06:
voltar para Lima
20/06: webinário do Método do Desapego

21/06: curso de ceviche
22/06: webinário de marketing com o Edvan

26/06: lançar nosso curso de ceviche
29/06: vender um contrato para nossa lista
30/06: voltar para o Brasil

Muita coisa para fazer, muita coisa para aprender…

E só de pensar nisso, eu sinto muito, muito medo. A boa notícia é que eu já conheço esse medo e levo ele junto comigo. E quanto nós fazemos business (eu e meu medo) o resultado costuma ser excelente. 🙂

Dia 1 – Desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

Uau, pousamos hoje em Cusco e eu estava muito ansiosa para escrever esse post. Aconteceu tanta coisa desde que criamos o desafio de ganhar 20 mil reais em 20 dias que eu nem sei por onde começar…

[Esse post é sobre tudo que rolou ontem, no primeiro dia do desafio.]

Bem, a primeira surpresa foi a quantidade de gente que veio falar comigo, não só querendo participar do desafio, mas com ideias e projetos que eu nunca tinha pensado antes.

É impressionante ver como oportunidades não faltam e como eu nunca tinha prestado atenção nisso. Agora, está mais claro que nunca que ganhar dinheiro de verdade (a quantia que for!) é só uma simples questão de agir – e eu precisei lançar um desafio para entender isso, tem noção?

Quando compartilhei no facebook e no WhatsApp nossa intenção de começar projetos que nos façam ganhar 20 mil reais nos próximos dias, nos deparamos com um mundo de possibilidades. E o que fizemos foi olhar para todos elas, sem preconceito, e criar uma lista. Ela está aqui embaixo:

Dia 1- Desafio de 20-mil reais em 20 dias

.

Lista dos projetos que apareceram para nós:

1. Afiliar o Método do Desapego

Esse é um infoproduto de um amigo nosso que veio falar com a gente no timing perfeito. A ideia é participar da divulgação e da venda do curso como parceiros, ganhando parte do lucro.

Possibilidade estimada de ganho: mais de 5 mil reais

2. Criar um curso nosso de ceviche ❤️

Sugestão deixada no meu facebook pelo Jivago. A gente riu, achou massa, mas não levou a sério. Então, pensamos “por que não?”. Poderíamos fazer uma aula de ceviche na SkyKitchen em Lima (que a gente já queria fazer) e gravar uma videoaula. Seria divertidíssimo!

Possibilidade estimada de ganho: não fazemos ideia

3. Fazer um webinário com o Edvan

Quando o Edvan entra na jogada, não tem jeito, é resultado certo. Quando ele topou participar do desafio, surgiu a possibilidade de ele e o Leandro criarem algo juntos na área de marketing digital. Nossa, nesse caso, o céu é o limite.

Possibilidade estimada de ganho: mais de 10 mil reais

4. Lançar o ebook de maquiagem da Ana Paula

Descobrimos que a Ana Paula está finalizando um ebook de maquiagem e apareceu a oportunidade de participarmos do lançamento e das vendas.

Possibilidade estimada de ganho: não fazemos ideia

5. Vender minha impressora 🙁

Ok, ainda que essa ideia não me agrade nem um pouco, ela vai ficar como plano B caso todo o resto não funcione. Atualmente, tenho no nosso apê em Brasília uma impressora gigante que custa uns 12 mil reais e que é muito mais um capricho meu do que algo útil. Só de criar coragem para desapegar dela, eu já conseguiria mais da metade do desafio.

Possibilidade estimada de ganho: mais de 10 mil reais

6. Alugar nosso apê por mais dias no Airbnb

Essa ideia é boba e fácil, mas não é muito atraente para mim. Estamos cobrando 75 reais pela diária do nosso apartamento e, mesmo que consigamos reservar todos os dias, ainda vai ser uma renda muito pequena comparada à nossa meta. Ganharíamos, no máximo, uns R$1.000.

Possibilidade estimada de ganho: no máximo mil reais

7. Fazer Trading Esportivo

Fazer trading também surgiu como opção, mas desconsideramos por alguns motivos básicos. O primeiro deles é que, para termos resultados que valessem a pena para o desafio, precisaríamos de experiência, tempo de sobra e uma banca grande (de mais de 10 mil dólares);  e nenhum deles é viável nesse momento.

Possibilidade estimada de ganho: imprevisível (por serem poucos dias)

8. Leilão de imóveis

Essa foi uma ideia da Estela e o Leandro pirou. É algo que ele quer fazer tem tempo. O único detalhe é que a gente tem experiência zero nisso e o tempo de retorno nos parece muito mais longo que 20 dias.

Possibilidade estimada de ganho: ninguém sabe

9. Vender um contrato para nossa lista de e-mails

Outra ideia que surgiu foi vender para nossa lista um contrato incrível que nós temos e que fez parte de um dos últimos cursos digitais que lançamos. Pensamos em fazer uma sequência de e-mails (quem sabe, um vídeo) e disparar para a lista cobrando 47 ou 97 reais.

Possibilidade estimada de ganho: mais de mil reais

10. Cobrar dívidas antigas

Ok, essa daqui é loucura… Fizemos as contas de todas as pessoas que devem para nós (e que o prazo combinado de nos pagarem venceu) e chegamos ao insano total de mais de 21 mil reais. Tem ideia do que isso significa? E o mais bizarro é que nós simplesmente não contamos com esse dinheiro, não vamos atrás dele, nem lembramos que ele existe – não até agora. Com esse desafio, nos comprometemos a ir atrás dessa grana e resolver essas pendências que, ouso dizer, contribuem para nossas finanças serem a bagunça que são.

Possibilidade estimada de ganho: mais de 21 mil reais

.


Agora vem a parte mais importante!

Ontem à noite, tivemos um conversa longa, tipo brainstorm, de tudo que poderíamos fazer (e de quais parceiros poderíamos convidar) e nos questionamos se cada projeto valeria a pena para esse desafio (em termos de trabalho/tempo/retorno).

E hoje, durante o voo, anotamos as ações que faríamos e rascunhamos um cronograma. Aí, tudo ficou muito mais claro e chegamos a um veredito de quais projetos da lista vamos começar agora e quais vamos deixar para depois.

Vou revelar isso amanhã (rufem os tambores…), junto com os detalhes do nosso planejamento.

Até o momento, não temos um real a mais na nossa conta, mas um universo já se abriu para nós desde que essa brincadeira começou – e eu mal posso esperar para começar a brincar de verdade!

Começa hoje nosso desafio de ganhar 20 mil reais (extra) em 20 dias

Ontem nós decidimos ganhar 20 mil reais em 20 dias, sabe-se lá como.

Ai, que frio na barriga!

Tudo começou quando estávamos embarcando para o Peru e eu cismei que queria vir de executiva. Não viemos, mas comecei a questionar a importância que dou ao dinheiro e como meus pensamentos são limitados.

A verdade é que, como diz o Seminário Dinheiro, estamos todos numa armadilha.

Ao tomar consciência disso, pensei “E se eu fizesse algo diferente? E se eu me colocasse em risco, inventando uma meta qualquer e me virando para alcançá-la? O que eu faria se ganhasse uma grana inesperada esse mês?”.

Foi assim, numa conversa de sofá num domingo à tarde, que surgiu o desafio de ganhar 20 mil reais em 20 dias; começando hoje, dia 12 de junho.

Só que tem algo muito importante aqui!

São 20 mil reais inesperados, sem contar com nossa renda normal. 20 mil reais extra, provenientes de algo completamente novo, de ideias e projetos inéditos. De algo que a gente ainda não faz nem ideia do que vai ser.

E a verdade é que eu estou muito apreensiva. Estou com medo, essa é a verdade. Não por achar o valor alto ou o período curto, mas porque não tenho nenhum plano. Não sei o que fazer.

Só que, com frio na barriga ou não, estou obstinada. Em 20 dias, estaremos com esses 20 mil reais na conta – e com um extrato para provar. #aiaiai

E já que esse é um ótimo espaço (e momento) para declarações, fica declarado também onde será o debriefing do desafio (leia-se “nossa recompensa”): Grand Canyon, logo depois de show do Ed Sheran em Los Angeles. #OMG #éissoqueeuquero

Nosso passo seguinte é fazer um planejamento, colocá-lo no papel e entrar em ação, seja como for. Vamos compartilhar tudo por aqui, no facebook do blog, no meu instagram e na página oficial do desafio.

E se você quiser participar desse desafio com a gente, está mais que bem-vindo! Bora movimentar a economia desse país!!! 😛

Visitamos o Mercado Número 1 de Surquillo

Nosso uber até o Mercado Número 1 de Surquillo custou só 10 reais e chegou rápido, sem o motorista sequer precisar de mapa. E foi lá nosso almoço de quarta-feira.

Escolhemos o mercado (que é uma pequena feira coberta) porque ele estava entre as dez melhores opções de compras de frutas e vegetais em Lima e também porque queríamos experimentar comida local barata.

Chegamos, entramos e, em menos de 10 minutos, já tínhamos visto tudo. Entre clássicos e inéditos, encontramos uma infinidade de frutas, vegetais, castanhas e temperos para todos os gostos – com preços muito semelhantes aos de Brasília.

mercado número 1 surquillo

mercado número 1 surquillo

Essa foi a parte boa.

A parte péssima foi a quantidade de bichos mortos pendurados por ganchos que encontramos por lá. Só de lembrar, sinto um arrepio. Até carcaças inteiras de porcos encontramos, expostas ao ar livre, parecendo minhas aulas de anatomia da faculdade.

Honestamente, não gostei. Me senti realmente mal vendo aquela quantidade enorme de frangos presos pelo pescoço e peças de carne às moscas, esperando compradores. [Minha vontade recorrente de ser vegana voltou…]

Enquanto saíamos de perto das carnes e voltávamos às frutas, me dei conta da facilidade com a qual nos deslocávamos entre as barraquinhas, sem assédio dos vendedores; e até cheguei a ensaiar um elogio quando, de repente, nos deparamos com os restaurantes. Gente, quanta obstinação…

De repente, três pessoas nos rodearam e começaram as tentar nos arrastar para seus respectivos restaurantes, falando alto, gesticulando para o cardápio, perguntando se éramos brasileiros e exaltando o sabor delicioso e inigualável de seus ceviches. Pirei na abordagem insistente.

mercado número 1 surquillo

Como estávamos ali para isso mesmo, escolhemos aleatoriamente um deles e pedimos ceviches de pescado e misto (com lula, polvo e camarão), chaufa (arroz frito com frutos do mar) e chicharrón de pescado (iscas de peixe frito).

Como cortesia, ganhamos uma entrada que consistia numa tigela de líquido amarelado, acompanhada de milho frito (que tem em todo canto daqui) e pimenta vermelha. A garçonete nos ensinou a misturar tudo e beber como uma sopa e até que ficou bom, embora eu prefira comer o milho crocante (e seco!) sozinho.

sopa milho peruana

Nossa comida estava boa, mas duas coisas interessantes aconteceram.

Primeiro: o ambiente do mercado (com galinha pendurada e muita sujeira espalhada) não abriu meu apetite (e isso é muito raro), então eu não comi nem 1/3 do meu prato e levei para casa numa embalagem de isopor.

Segundo: fomos trapaceados pela moça do caixa que, ao aceitar nossos dólares americanos, nos devolveu o troco em soles peruanos com uma conversão que descaradamente nos subtraia quase 20 reais. E, quando questionamos isso, ela disse que teve que negociar com um cambista e que não podia fazer nada a respeito.

Ficaram, então, duas excelentes lições:

1. O Mercado Número 1 de Surquillo é legal para comprar frutas, verduras e castanhas, mas as coisas custam quase o mesmo das bodegas perto de casa.

2. Almoçar no mercado não é algo que eu faria novamente porque o ambiente não é dos mais agradáveis, a comida não tem nada de mais (comparando sabor e preço com outros restaurantes locais), os atendentes são muito insistentes e, em nossa experiência, fomos “enganados” por um deles.

morando-em-lima

De qualquer forma, o passeio foi ótimo e valeu a pena – e, no caminho de volta, teve até foto no parque, para registrar o momento… 😉

Alugamos uma casa em Lima (parte 1)

Como a ideia era viver e não apenas turistar, alugamos uma casa em Lima, ao invés de ceder ao conforto de um hotel com café da manhã e serviço de quarto.

Não que tenha sido uma decisão diferente das que costumamos tomar. A verdade é que, exceto em países de línguas complexas, Airbnb é sempre nossa primeira opção porque, além de amarmos espaços maiores e a possibilidade de cozinhar, o custo-benefício costuma ser melhor.

No entanto, como nossa “mudança” para o Peru foi do dia para a noite, não foi tão fácil assim encontrar um lugar lindo, barato e bem localizado. Então, na hora de escolher, ficamos com uma casa (praticamente) linda e (relativamente) barata, a cerca de 45 minutos de carro do centro.

Nosso bairro é Santiago de Surco (ou simplesmente Surco), que é onde estão os principais colégios e universidades de Lima. Aparentemente, aqui também estão alguns dos maiores shoppings, embora ainda não tenhamos descoberto nenhum deles.

Pelo que li, Surco é um bairro grande e bem misturado, com pessoas de diferentes perfis socioeconômicos. Nossa rua, Ciudad Real, é bem limpa, tranquila e parece segura. Tem meia dúzia de pequenas lojinhas de bairro chamadas bodegas que oferecem um pouco de tudo (de bananas a DVDs piratas), uma sanduicheria, um restaurante local e uma Pizza Hut.

Casa Lima Airbnb Surco

Nossa casa em Lima (na verdade, uma espécie de apartamento) fica no térreo de um sobrado amarelo no meio da pequena rua residencial. Para entrar, temos que passar por três portas trancadas e algumas imagens de santos (e gatos chineses) pelo caminho.

Ao abrir a porta da sala, damos de cara com um espelho enorme, um sofá, um tapete de lã, uma mesa de jantar para dois e uma minicozinha americana, com balcão e banquinhos.

Casa Lima Airbnb Surco

Na cozinha, temos um fogão elétrico, um microondas, uma sanduicheira e uma geladeira; (quase) o suficiente para nos virarmos bem durante a semana – ficou faltando a cafeteira, que compramos ontem num camelô, pela bagatela de 15 reais. Ah, também temos panelas, talheres e um jogo de chá que é uma graça!

café manhã casa Lima Surco

A partir da cozinha, um corredor leva para um único banheiro (com box e chuveiro dos bons) e para o quarto de casal, com uma cama com dossel.

Casa Lima Airbnb Surco

Da sala, temos acesso à lavanderia, que consiste num corredor a céu aberto com uma máquina de lavar, plantinhas e paredes com pinturas cheias de personalidade (praticamente uma floresta).

Casa Lima Airbnb Surco

Para ficar aqui, estamos pagando 88 reais por noite + 84 reais de taxa de limpeza + 87 reais de taxa de serviço. Link para ver o anúncio dessa casa em Lima no Airbnb.

Em relação a nossa estadia, as únicas ressalvas são para o fogão, que ainda não descobrimos como ligar, e para o aquecedor, que aparentemente só esquenta água suficiente para um banho.

Espero que seja apenas um leve estranhamento com os aparatos elétricos e que consigamos resolver ainda hoje. Aí, sim, fica tudo perfeito.