Kenneth Park é um típico parque urbano, com laguinho, patos e calçadão para caminhada. Se não fosse tão marrom e montanhoso, poderia ser irmão do Parque de Águas Claras, adicionando meia dúzia de pescadores e uma vista privilegiada da cidade.

Da primeira vez que passei por lá, estava cansada e desanimada com essa história de hiking. Dessa vez, subir a montanha foi muito mais fácil, rápido e prazeroso – especialmente com a 6D no ombro, um drone na mochila e meu contexto novinho em folha.

A ideia de voltar ao Kenneth Park veio do meu desespero em cumprir a tarefa do Self-expression and Leadership Program (explico mais num outro post), em que me propus criar 12 vídeos inspiradores de 60 segundos.

Foi também a desculpa perfeita para experimentar meus novos brinquedos eletrônicos pós-Black Friday e colocar o Mavic para voar, apesar do medo de ele se enroscar num dos vários cabos de força do parque.

O Kenneth Park fica aqui do lado, a menos de 4 dólares de Uber. A entrada e o estacionamento são gratuitos e ele fica aberto das 6h às 19h.

Assim que você chega, dá de cara com o lago Gwen Moore cheio de pássaros e peixes (se você for fã de pescaria, leve seus aparatos) e alguns banquinhos para sentar e relaxar. Caminhando um pouco mais, você encontrará a trilha, com duas entradas igualmente inclinadas montanhas acima. Nas duas vezes, escolhi a da esquerda.

Vá durante o pôr do sol e você terá a subida com o cenário mais lindo. Ver os raios avermelhados sumindo e reaparecendo entre os galhos é um dos melhores momentos do passeio.

Lá de cima, perto de uma antena gigante que destoa (parece mato, mas é cidade!), você terá um horizonte só seu – não tem muita gente lá, aproveite seu momento VIP.

Caminhando mais um pouco, uma última surpresa: Downtown LA de um ângulo que você nunca viu. Simplesmente impressionante.

Se você estiver por perto, seja de dia ou à noite, passe lá. Vale a visita.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorNossa rápida passagem por San Diego, California
Próximo artigoMinha experiência em Manhattan Beach
Nasci em Brasília e fiz faculdade aqui. Sou louca por animais, mas abandonei a veterinária para empreender (e trabalhar em casa de pijamas). A paixão por viagens começou em 2010, quando me enfiei num navio em direção ao Egito. Hoje, trabalho exclusivamente com marketing digital, tenho 2 gatas e já passei por 42 países. Sonho ter uma vespa bege, dar a volta ao mundo e juntar oito dígitos no banco – e minha jornada em busco disso, você acompanha aqui.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here